“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de maio de 2011

MP, TJ e Educação firmam parceria para implantar Justiça Restaurativa em escolas

O Ministério Público de Goiás e o Tribunal de Justiça (Juizado da Infância e Juventude de Goiânia) celebram nesta quarta-feira (25/5) convênio a Secretaria Estadual de Educação para implantação do programa Justiça Restaurativa na rede pública de ensino. A assinatura do documento está marcada para as 9 horas, no Colégio Estadual Polivalente Goiany Prates, no Setor Sudoeste, onde o piloto do programa será implementado. O procurador-geral de Justiça, Benedito Torres Neto, e a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Educação do MP, Simone Disconsi de Sá, participarão da solenidade.
A proposta do Justiça Restaurativa é o de criar uma alternativa para a resolução de conflitos no ambiente escolar, a partir da mediação de um acordo entre vítimas e infratores. Na perspectiva do programa, as pessoas diretamente envolvidas no conflito são convidadas a compreender o contexto gerador da infração, expressando seus sentimentos e pensamentos sobre os fatos. Com base no diálogo, conduzido por conciliadores formados dentro das instituições de ensino, problemas como indisciplina e bullying poderão ser resolvidos sem que resultem em ações judiciais.

(Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Um comentário:

Aloma Ribeiro Felizardo disse...

Esta notícia é extremamente importante para a Educação e a Gestão Escolar. Como palestrante do Programa Bullying e cyberbullying: O combate de todo brasileiro! http://bullyingcyberbullying.com.br, mediadora de conflitos pela ESMP,mestranda do programa Adolescente em conflito com a lei e pedagoga, vislumbro a Justiça Restaurativa com a mediação em círculos como um caminho rápido e eficaz no combate a indisciplina e ao bullying. Comento isso no meu livro Bullying: O fenômeno cresce! Violência ou brincadeira? Ed. Melo e Cyberbullying: Difamação na velocidade da luz! Ed. Willem Books.Que a magistratura e principalmente os advogados abram portas para a solução de conflitos envolvendo o bullying e o cyberbullying, pois as medidas repressoras, como a expulsão de alunos ou recorrer ao judiciário podem não ser a solução mais adequada. Aliás os conflitos intraescolares, devem ser resolvidos dentro dos muros das escolas.Precisamos informar e formar educadores mediadores.Amar é educar com amor! Profª Aloma Ribeiro Felizardo

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...