“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

TJ-MS reinicia em escolas municipais projeto que incentiva diálogo entre alunos

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul retomou os trabalhos da Justiça Restaurativa nas escolas municipais de Campo Grande. O projeto, parceria da Coordenadoria da Infância e da Juventude do TJ com a secretaria municipal de Educação, busca a sensibilização de alunos e professores para a promoção da cultura da paz entre os jovens.

O projeto teve início em outubro do ano passado e abrange as escolas municipais Doutor Plínio Barbosa Martins, no bairro Jardim das Macaúbas e Irene Szukala, no Jardim das Hortências.
A Justiça Restaurativa nas Escolas foi implantada em 2012 e ano passado atendeu a 16 escolas da Capital, totalizando cerca de 15 mil estudantes.
Sob a coordenação de Maria Ivete Floreste Silveira, o grupo é formado por dois professores e duas professoras com qualificação de pedagogia e psicopedagogia cedidos da Secretaria Municipal deEducação para atuarem na Coordenadoria da Infância e da Juventude.
De acordo com Maria Ivete, os trabalhos foram voltados aos professores e coordenadores pedagógicos de ambas as escolas, com o intuito de sensibilizá-los sobre a proposta da Justiça Restaurativa.
O objetivo da Justiça Restaurativa é promover medidas socioeducativas, conscientizando os alunos sobre a importância do diálogo como forma de resolução dos conflitos.


Em março serão retomados os trabalhos com os alunos de todas as turmas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, séries que são o foco do projeto. Entre as questões tratadas, além da violência física, estão também casos de bullying, que este ano terá as ações ampliadas para mais duas escolas da rede municipal de ensino.
.


Campo Grande News. 14/02/2015.

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...