“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Justiça Restaurativa é usada para ressocializar jovens infratores

A comarca de João Pessoa possui, atualmente, 431 jovens e adolescentes em conflito com a lei, cumprindo medidas socioeducativas.
Essas medidas são administradas quando o jovem comete um ato infracional e estão previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
As medidas socioeducativas podem ser cumpridas em regime fechado ou de semi-liberdade.
Na Capital, existem dois tipos de centros para o regime fechado, onde 278 jovens e adolescentes estão internados: o Centro Educativo Edson Mota (CSE) , para onde são encaminhados os adolescentes de até 18 anos e o Centro Educativo do Jovem (CEJ), onde são internados os jovens de 18 a 21 anos.
Em unidades como o CSE e o CEJ adolescentes e jovens, em conflito com a lei, têm acesso a aulas do ensino fundamental e médio, além de oficinas profissionalizantes.
Em algumas situações, o jovem é liberado para assistir aulas de ensino superior em outras instituições e retornar à unidade.
Nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) são cumpridas as medidas em meio aberto, como liberdade assistida e prestação de serviço à comunidade.
Nos centros, os jovens recebem também tratamento psicológico e encaminhamentos para outros tipos de tratamento quando há casos de vício em drogas.
A juíza Antonieta Maroja, que atua na 2ª Vara da Infância e Juventude da Comarca de João Pessoa, explicou que a medida aplicada depende da gravidade do fato cometido pelo adolescente ou quantas vezes ele já cumpriu medidas socioeducativas.
A magistrada aposta nas técnicas da Justiça Restaurativa para a ressocialização de jovens infratores.
Humanização – Umas dessas técnicas é o ciclo de construção de paz, onde a vítima, ofensor e comunidade dialogam para entender a história de vida de cada parte envolvida.
“O que se busca com a justiça restaurativa é restaurar os vínculos, resignificar um conflito ou um dano ocorrido. É um método que ultrapassa o judiciário em si, é algo que busca humanizar as relações”, comentou o juiz Hugo Gomes Zaher, da 7ª Vara Mista da comarca de Patos, que também aplica essas técnicas em sua área de atuação.

FONTE: Da Redação com Ascom. 24.10.2016.

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...