“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de julho de 2016

SEED se interessa por Projeto de Justiça Restaurativa no NRE de Cascavel

O Projeto conta com bons resultados nas práticas (Foto: Assessoria NRE) - SEED se interessa por Projeto de Justiça Restaurativa
O Projeto conta com bons resultados nas práticas (Foto: Assessoria NRE)

Nesta terça-feira (26), as representantes da Ouvidoria da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Lineuza Pereira Duarte Stringuetto e Margarete Maria Lemes, visitaram o Núcleo Regional da Educação de Cascavel para conhecer in loco sobre o funcionamento do Projeto de Justiça Restaurativa: Formação Continuada em Fundamentos da Justiça Restaurativa e Práticas em Justiça Restaurativa.
O Projeto conta com bons resultados nas práticas que contribuem para a minimização da violência no âmbito escolar. Turmas são formadas com professores, funcionários de escolas, pais e alunos, os quais participam de círculos para ampliar saberes a respeito das formas de lidar com situações de conflito, buscando promover um ambiente mais acolhedor, propício para a ampliação do conhecimento nesse âmbito de estudos.
Marli Timm Vanelli, responsável pelo Projeto de Justiça Restaurativa no NRE de Cascavel, comenta que “ao ouvir sobre novas ideias e perceber novos exemplos, os envolvidos se estimulam e se envolvem com o trabalho restaurativo”.
“Acreditamos que devemos investir cada vez mais nas práticas reconciliadoras e, assim, criar uma Cultura de Paz que agregue valores fundamentais de ética e respeito nas relações sociais”, disse a chefe da Regional de Ensino de Cascavel, professora Inez Aliete Dalavechia.
 “Nós trabalhamos não somente com os casos específicos de resolução de conflitos, mas também na capacitação dos profissionais que atuam nas escolas”, complementou.

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...