“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de março de 2016

Judiciário promove conciliações de pequenos conflitos em escolas

Justiça de Rondônia concilia causas pequenas em escolas.Divulgação/TJRO
Teve início, na última semana, o atendimento itinerante da Justiça de Rondônia à população de Itapuã do Oeste e do Distrito de Triunfo. Audiências são realizadas em escolas para resolver conflitos de pequeno potencial que, com mediação do Judiciário, são solucionados por conciliação. Em quatro dias de atendimento, foram realizadas 297 audiências, onde foram resolvidos casos como cobranças, pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade, união estável, separação, correções em certidão de nascimento, casamento, entre outros.
A juíza Silvana Maria de Freitas afirma que o início da operação foi tranquilo, pois muitos casos foram resolvidos apenas com a intimação entregue pelo oficial de justiça – quando as partes recebem a intimação, muitas vezes procuram logo resolver a situação, antes mesmo da audiência. O atendimento é gratuito e, além da triagem, se o caso não for da competência da Justiça Rápida, o cidadão é orientado sobre como deve buscar solução da questão.
Para o casal Sidnei Rodrigues Martin e Rosana Lopes e Souza, que puderam registrar a filha de seis meses, a Operação Justiça Rápida foi muito bem-vinda, pois eles não tinham condições de ir até o cartório mais próximo. “Moro em uma chácara muito distante e, como trabalho muito, não conseguia ir registrar a Raiane”, afirmou o pai.
Equipe - A equipe da Justiça foi composta de quatro conciliadores, a juíza Silvana, do promotor de Justiça Bruno César Singulani França e o Defensor Público João Sismeiro de Oliveira, com apoio de três militares. A operação também contou com a presença do funcionário do Cartório de Registro Civil e Notas de Candeias do Jamari, Josian da Silva Rocha.
Fonte: TJRO. 16/03/2016.

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...