“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Núcleo de Práticas Restaurativas oferece capacitação a socioeducadores da Fasepa

O Núcleo de Práticas Restaurativas (NPR) da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) realizou na manhã desta quarta-feira, 30, uma oficina de capacitação voltada para os socioeducadores que atuam no Centro de Internação (provisória) do Adolescente Masculino (Ciam-Sideral), localizado no bairro do Sideral, em Belém.
A atividade faz parte de um conjunto de ações do (NPR) nas unidades socioeducativas da Fasepa na implementação de uma cultura de paz, a partir de novos valores, conceitos e princípios da Justiça Restaurativa. Durante o encontro os participantes receberam alguns materiais didáticos apostilados, houve a apresentação de slides e foram orientados sobre como eles próprios podem buscar soluções para mediar conflitos de forma conciliadora e, assim, ter um ambiente de trabalho cada vez mais humanizado e harmônico.
“É a primeira vez que eu ouço falar sobre as práticas restaurativas e achei muito positivo porque o conhecimento é fundamental para que a gente possa melhorar o nosso ambiente de trabalho e nossas relações interpessoais”, destaca a socioeducadora Maria Dolores, que está há sete anos desenvolvendo esse trabalho. Ainda segundo ela, “os valores que a Justiça Restaurativa traz, como respeito, honestidade, humildade e responsabilidade são características que toda pessoa deveria ter. E este trabalho tem que ser uma rotina nas unidades socioeducativas para que a gente possa avançar mais”, finaliza.
Esta ação está no contexto do que preconiza a Lei nº 12.594, do Sistema Nacional do Atendimento Socioeducativo (Sinase), que orienta sobre as práticas restaurativas como uma ferramenta positiva de resolução de conflitos, violência e atos infracionais extrajudiciais. Criado desde 2012, o NPR vem desenvolvendo várias ações, como palestras, oficinas de sensibilização, formação continuada à comunidade socioeducativa (internos e seus familiares, socioeducadores, equipe técnica, arte-educadores), inclusive com pessoas e entidades de referência no Brasil, como é o caso da Terre des Hommes.
Para a assistente social e palestrante Rosa Franco “é importante que as pessoas entendam que este momento é um processo de diálogo colaborativo e comunitário e não jurídico. Então é importante dar continuidade a este trabalho e multiplicar esta rede de pessoas que irão ter mais condições de agir e entender as relações sociais que são inerentes ao ser humano. As pessoas têm que se conscientizar de que o adolescente que está em conflito com a lei pertence à família, à comunidade, à sociedade”, avalia a palestrante.
Alberto Passos
Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...