“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Itajobi Terá o Primeiro Polo de Justiça Restaurativa do Interior

Itajobi terá o primeiro pólo de Justiça Restaurativa no interior de São Paulo. 
Na última quarta-feira foi realizado, na Diretoria Municipal de Educação, um encontro de preparação dos participantes e ficou definido que 80 futuros gestores do pólo participarão de um curso de justiça restaurativa entre os dias 31 de julho, 01, 02 e 15 de agosto. 
O primeiro encontro contou com a presença da coordenadora do Projeto Justiça Restaurativa, Mônica Mumme, da Juíza de Direito da Vara Distrital de Itajobi, Maria Heloisa Nogueira Ribeiro Machado Soares, do prefeito Gilberto Roza, das diretoras Municipais de Educação, Vera Luiza Tagliari de Ângelo, Saúde, Teresa Cristina Bolsan Quaioti e Assistência Social, Débora Sovegni, da supervisora de Ensino, Ana Cristina Farhat Bisoli, do coordenador de Cultura, Cesamar Fernandes de Miranda e da professora coordenadora Sandra Mara Tomé Pereira. 
“O curso favorece o aprofundamento de práticas restaurativas como prevenção da violência e manejo dos conflitos ocorridos em diversos ambientes”, disse Mônica Mumme, ao ressaltar que por meio de uma metodologia participativa, os envolvidos em uma questão conflitiva e também vítima e ofensor, aprendem a responsabilizar-se pelos seus atos, restaurar o dano e investir na reconexão dos laços afetivos. 
A coordenadora ressaltou ainda que a Justiça Restaurativa é um processo colaborativo que envolve aqueles afetados mais diretamente por um crime, chamados de partes interessadas principais, para determinar qual a melhor forma de reparar o dano causado pela transgressão. “Um dos objetivos da Justiça Restaurativa visa colocar a comunidade a resolver os conflitos, com valores, respeito às relações humanas e responsabilidade. O curso vai servir para explicar todas essas ações, que há anos vem dando resultados positivos onde estão sendo implantados”, destacou Mônica Mumme. 
A Justiça Restaurativa é uma prática que já está sendo utilizada em vários países e em algumas cidades do Brasil, onde segundo estatísticas funcionam e melhoram a vida da comunidade. 
Nesse primeiro momento o curso será ministrado para 80 gestores que serão responsáveis pela irradiação das técnicas e responsáveis pelos futuros círculos de discussões.
No entanto, de acordo com a Juíza da Vara Distrital de Itajobi, Maria Heloísa, responsável  pela colocação de Itajobi como Pólo de Irradiação da Justiça Restaurativa, após a realização do curso, será agendada uma data para a realização de uma grande palestra envolvendo toda a sociedade. “O objetivo é envolver toda a sociedade. Para isso, assim que terminar o curso vamos agendar uma palestra com o Juiz e coordenador do projeto, Dr. Egberto de Almeida Penido”, comentou a Juíza, ao destacar que o evento deve ser semelhante ao que foi realizado com o objetivo de falar sobre as drogas no Salão de Sant’Ana. “Quanto maior for o conhecimento sobre o assunto e o envolvimento da sociedade, maior será a possibilidade de sucesso no projeto”. 

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...