“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Após dia violento em escola, promotoria libera jovens de internação


Um dia após dois alunos de 14 e 16 anos serem acusados de envolvimento na depredação da escola estadual Benevenuto Madureira, localizada na Zona Noroeste de Santos, perguntas escoavam na unidade.

Por enquanto, a Promotoria da Infância e Juventude de Santos não pediu à Justiça qualquer medida socioeducativa para ser cumprida pelos adolescentes envolvidos no caso. nesta quarta-feira, no Fórum da Cidade, ambos foram ouvidos pela promotora Adriana Cimini e liberados.



Sem revelar o teor dos depoimentos, a representante do Ministério Público Estadual (MPE) afirma que o caso não tem gravidade suficiente para encaminhamento dos meninos à Fundação Casa.

“Houve um tumulto generalizado (na escola) e outros adolescentes participaram. Eles não foram os únicos e nem são apontados como autores dos casos mais graves de vandalismo. Os outros não foram identificados”, explica Adriana.

Conforme A Tribuna apurou, o adolescente de 16 anos, que teria ameaçado de morte a vice-diretora da escola, já tem passagem pela polícia por roubo. Entretanto, conforme a promotora, essa condição não significa que uma medida mais rigorosa deva ser tomada.

“Não depende necessariamente disso, mas das circunstâncias pessoais, da forma como a família participa da educação dele. Às vezes o menino faz alguma coisa grave e você vê que é algo isolado, que a própria família fica em cima, não precisa do Estado”.

Justiça restaurativa

Defensora do projeto de Justiça Restaurativa - quando o próprio acusado opina sobre sua punição, participando de uma roda de debates com a vítima e outros envolvidos no ambiente escolar - a promotora sugeriu a realização de um círculo de conversa com os adolescentes e técnicos treinados do Poder Judiciário.

“Se conseguirmos um resultado positivo, não será mais necessária a aplicação de medidas. Os próprios adolescentes vão aceitar espontaneamente cumprir uma medida na escola para reparar essa situação. Mais do que o ato infracional em si, essa é uma questão de indisciplina em escola”.

Segundo Adriana, já foram feitas várias tentativas de implantação da Justiça Restaurativa nas escolas estaduais da região. Mas, segundo ela, a Direção Regional de Ensino ainda não se manifestou a respeito.
“É uma alternativa para lidar com a situação. Como é hoje, não está dando resultado: o professor não é respeitado, o diretor não é respeitado”.


A Tribuna. Quinta-feira, 24 de Abril de 2014 .

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...