“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Justiça Restaurativa avança no TJMG


O objetivo é restaurar as relações das pessoas envolvidas no conflito
O Tribunal de Justiça (TJMG), por meio da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), está realizando até o dia 9, a segunda edição do curso Justiça Restaurativa. Participam do curso 65 servidores da Vara da Infância e Juventude, do Juizado Especial Criminal e pessoas ligadas à área da educação e centros de internação de adolescentes infratores. O primeiro módulo foi realizado em outubro e o último será realizado no próximo mês.
Segundo a professora e consultora na área de Justiça Restaurativa, Monica Mumme, esse tipo de ação resgata a justiça como um valor que busca apoiar as pessoas que entraram em situação de conflito ou violência, com a finalidade de restaurar suas relações.
O curso faz parte do projeto Justiça Restaurativa do TJMG, lançado oficialmente em Belo Horizonte em junho de 2012, e trabalha tanto a parte teórica, quanto a prática. Isso permite aos participantes o aprendizado de procedimento que visa ao diálogo, compreensão, participação e à responsabilidade pela transformação do ato violento em outra forma de convivência. Aplicam-se os princípios da comunicação não-violenta e a interação pacífica para construir novas relações. A ética restaurativa é de inclusão e de responsabilidade social e promove o conceito de responsabilidade ativa.
OBJETIVO - O principal objetivo do procedimento restaurativo é o de conectar pessoas além dos rótulos de vítima, ofensor e testemunha, desenvolvendo ações construtivas que beneficiem a todos. Sua abordagem tem o foco nas necessidades determinantes e emergentes do conflito, de forma a aproximar e co-responsabilizar todos os participantes, com um plano de ações que visa restaurar laços sociais, compensar danos e gerar compromissos futuros mais harmônicos.
A professora destaca que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) reconhece nesse procedimento caminho necessário para que se possa avançar na justiça como um reequilíbrio social. O processo restaurativo é realizado quando as partes envolvidas espontaneamente assumem as suas responsabilidades perante os acontecimentos e manifestam a sua concordância em participar do círculo restaurativo.
Monica explica também que a Justiça Restaurativa trabalha o conflito em três dimensões: relacional, institucional e social. Para ela, se tentarmos resolver o conflito ou violência somente numa dessas áreas, vamos continuar dando respostas incompletas para algo que é tão complexo, como a violência. "A partir de questões de conflito relacional, que envolvem pessoas afetadas, direta e indiretamente, é preciso encontrar caminhos que levem às questões comunitárias e institucionais. Dessa forma, podemos criar estratégias para lidar com as questões sociais, ou seja, tecer uma rede de ações integradas e conectadas para lidar com o problema da violência e dos conflitos".
Governo do Estado de Minas Gerais. Qua, 07 de Novembro de 2012

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...