“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Seminário do Tribunal de Justiça vai debater questões juvenis em Belém


Objetivo é aprofundar as possibilidades de práticas restaurativas no estado.
Conferência acontece no Fórum Cível de Belém, no bairro da Cidade Velha.


A "Justiça Juvenil Restaurativa e as Práticas Restaurativas no Atendimento ao Adolescente" serão tema de debate em um seminário marcado para esta sexta-feira (22), no Tribunal de Justiça do Estado do Pará, de 8h às 18h. A conferência será realizada no Fórum Cível da capital paraense, bairro da cidade velha, centro de Belém.
Uma série de palestras e debates permitirá a troca de experiências entre os participantes. O objetivo principal é aprofundar as possibilidades de implementação das práticas restaurativas em todo o Pará.
Para discutir o assunto, autoridades e especialistas foram convidados para participar, entre eles está o juiz Leoberto Narciso Brancher, juiz da Infância e Juventude de Caxias do Sul e coordenador do Núcleo de Justiça Restaurativa da Escola de Magistratura do Rio Grande do Sul, e Vera Lúcia Deboni, do 3º Juizado da Vara Regional da Infância e Juventude e Coordenadora da Central de Práticas Restaurativas.
Vão participar também entidades como o Cedeca-Emaus e Defensoria Pública, que valorizará o diálogo com o plenário, inclusive para ouvir o pensamento de adolescentes sobre atos infracionais e as medidas socioeducativas adotadas no Pará.
O evento é promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado, por meio da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude - CEIJ. A realização do seminário é uma parceria com o programa Pro-Paz, do governo do Pará, e com o Fundo das Nações Unidas para a Infância - Unicef.
Do G1 PA

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...