“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Juiz de Amambai apresenta projeto inédito no Brasil


Nos dias 19 e 20 de abril será realizado em Campo Grande o 1º Ciclo de Debates sobre Criança Indígena e seus Direitos Fundamentais e, na programação, a participação do juiz Thiago Nagasawa Tanaka, titular da 2ª Vara da Comarca de Amambai e juiz auxiliar da Coordenadoria da Infância e Juventude de MS, que mostrará uma experiência inédita no país, desenvolvida por ele na comarca do interior: a Justiça Restaurativa Indígena.

No evento, o juiz pretende dividir a experiência vivida naquela comarca, apontando as dificuldades e sucessos alcançados na execução do projeto. “Nossa proposta é, além de restaurar a juventude indígena tratando os males que a aflige, chamar a comunidade a assumir seu papel. Além dos profissionais que atuarão no projeto, temos a parceria do Ministério Público, da Defensoria e da Procuradoria da Funai”, disse ele.

O projeto Justiça Restaurativa Indígena foi lançado em Amambai em novembro de 2011, em uma demonstração da postura inovadora do juiz, que atua naquela comarca há mais de oito anos e conhece muito bem a realidade das famílias indígenas. Amambai tem pouco mais de 34 mil habitantes e, destes, cerca de 30% é composta pelos habitantes das três aldeias indígenas situadas no município.

O 1º Ciclo de Debates sobre Criança Indígena e seus Direitos Fundamentais será realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, no auditório Germano de Barros.
MS Notícias. 16/04/2012 - 11:49

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...