“É chegada a hora de inverter o paradigma: mentes que amam e corações que pensam.” Barbara Meyer.

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado opressor.” Desmond Tutu.

“Perdoar não é esquecer, isso é Amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer. Isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento.” Desconhecido.

“Chorar não significa se arrepender, se arrepender é mudar de Atitude.” Desconhecido.

"A educação e o ensino são as mais poderosas armas que podes usar para mudar o mundo ... se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar." (N. Mandela).

"As utopias se tornam realidades a partir do momento em que começam a luta por elas." (Maria Lúcia Karam).


“A verdadeira viagem de descobrimento consiste não em procurar novas terras, mas ver com novos olhos”
Marcel Proust


Pesquisar este blog

sábado, 21 de janeiro de 2012

Grupo de Estudo se reúne para debater sobre Justiça Restaurativa


Grupo de Estudo sobre Justiça Restaurativa
Grupo de Estudo sobre Justiça Restaurativa
Foto de Jacqueline Santos








Penitenciários (Susepe) participaram, na tarde da última quinta-feira (12), do encontro do Grupo de Estudos em Justiça Restaurativa do Sistema Prisional do RS. A iniciativa tem o objetivo de debater e trocar conhecimentos, tendo como subsídio a metodologia e outras abordagens teóricas que auxiliem os servidores em suas práticas profissionais.
O tema da ocasião, A Ideologia da Mediação e a Justiça Restaurativa, foi abordado pelo psicólogo da Defensoria Pública do Estado, Marcelo Spalding Verdi, e pela psicóloga da Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE), Maiana Ribeiro Rodrigues.
O Grupo de Estudo se reúne na última segunda quinta-feira de cada mês, no auditório da Escola dos Serviços Penitenciários (ESP), das 13h30 às 17h. A participação é aberta aos servidores, tanto do órgão central, quanto dos estabelecimentos penais.
Esta ação é derivada do curso de Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos, já realizado nos municípios de Caxias do Sul, Passo Fundo e Porto Alegre. No momento, o curso está no Nível 1: Fundamentos da Justiça Restaurativa, após a implantação em todo o Estado, passará para o Nível 2: Práticas da Justiça Restaurativa (Círculos de Paz e Círculo Vítima – Ofensor – Comunidade).
Justiça Restaurativa
Esta metodologia de resolução de conflito rompe com a forma tradicional, pois visa promover processos restaurativos, onde vítima e ofensor, bem como outros indivíduos ou membros da comunidade que foram afetados pelo conflito, participam ativamente na resolução das questões deste conflito, geralmente com a ajuda de um facilitador.
Texto: Jacqueline Santos
Assessoria de Comunicação da Susepe

Nenhum comentário:

Justiça Restaurativa: Marco Teórico, Experiências Brasileiras, Propostas e Direitos Humanos

...

...